Catedral de Brasília
Palavra do Pastor

XXIX Domingo do Tempo Comum

Rezar sempre e nunca desistir!

16/10/2016

 

+ Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília

 

A Palavra de Deus nos leva a refletir sobre a oração (1ª Leitura e Evangelho) e a importância da Sagrada Escritura (2ª Leitura). O Evangelho (Lc 18,1-8) ressalta a necessidade da perseverança na oração. No início do texto, São Lucas explica que “Jesus contou aos discípulos uma parábola, para mostrar-lhes a necessidade de rezar sempre e nunca desistir”. A viúva que recorre ao juiz, com insistência, clamando por justiça, torna-se modelo de perseverança na oração. Além disso, é destacada a resposta de Deus, que escuta a prece perseverante dos “que dia e noite gritam por ele” (Lc 18,7). A parábola se conclui com uma interrogação, que nos faz pensar na importância da fé para a oração: “O Filho do homem, quando vier, será que ainda vai encontrar fé sobre a terra?” (Lc 18,8). A oração brota do coração e dos lábios de quem crê em Deus; por isso, nele confia e espera.

O livro do Êxodo nos apresenta o exemplo de constância na oração deixado por Moisés. Ele intercede pelo povo que estava sendo atacado por inimigos, no caminho para a nova terra. As mãos de Moisés levantadas em oração eram condição para obterem a vitória. “Enquanto Moisés conservava a mão levantada, Israel vencia” (Ex 17,11). Quando ele não conseguia mais conservar as mãos erguidas, foi ajudado a permanecer em oração. Quando necessário, nós também devemos nos ajudar a permanecer com as mãos levantadas em oração, a fim de que ninguém desista de rezar.

A importância da Sagrada Escritura é destacada pela segunda Carta de São Paulo a Timóteo. Ela tem “o poder de comunicar a sabedoria”, sendo “útil para ensinar, para argumentar, para corrigir e para educar na justiça” (2Tm 3,15-16), devendo ser proclamada com insistência. É importante que a Palavra de Deus seja rezada, meditada e vivida por cada um, por cada família e comunidade, iluminando os momentos de oração pessoal e comunitária. A leitura orante da Bíblia merece especial atenção. Por isso, leia e medite a Palavra de Deus, em clima de oração, no seu dia a dia. Procure rezar, de modo especial, os salmos. A Liturgia deste domingo nos convida a orar o Salmo 120, reconhecendo que é “do Senhor é que nos vem o socorro; do Senhor que fez o céu e fez a terra”. 

A nossa oração e a meditação da Palavra sejam acompanhadas da prática da misericórdia. Estamos chegando ao final do Ano Santo Extraordinário. Faça a sua peregrinação até as igrejas onde se encontram as portas da misericórdia. Seja “misericordioso como o Pai”, perdoando, promovendo a reconciliação e praticando as obras de misericórdia. 

Imprimir Subir Voltar

 Fale Conosco Contatos Webmail Twitter GooglePlus Facebook Flickr Youtube
© Copyright 2013 - Todos os direitos reservados. Voltar a Home