Catedral de Brasília
Notícias

A Igreja celebra hoje o Dia do Diácono

10/08/2017 17:30

"Porque o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em redenção por muitos.”
(Mc. 10:45)

 

A Igreja celebra hoje, dia 10/08, Dia do Diácono, em ocasião da memória de São Lourenço, patrono dos diáconos.

O Sacramento da Ordem é dividido em três graus, no primeiro estão os Diáconos, casados ou celibatários. No segundo, se encontram os presbíteros. Os bispos, por último, fazem parte do terceiro grau. Na liturgia, o Diácono tem funções específicas como proclamar o Evangelho e servir o altar. Distintamente do Padre, não recebe confissões e não faz consagração da hóstia.

O termo diácono (diakoneo) significa serviço e foi instituído pelos Apóstolos (Atos 6,1-6) ao imporem as mãos sobre os primeiros sete diáconos da Igreja: Felipe, Prócoro, Nicanor, Tímon, Pármenas, Nicolau e Estevão, primeiro mártir. A função de diácono permanente só voltou a aparecer com o Concílio Vaticano II, pelo Motu Próprio Sacrum Diaconatus Ordinem.

Quanto ao padroeiro, Diácono e Mártir, São Lourenço, este levou uma vida de santidade e martírio, que nem chicotes, algozes, chamas, tormentos e correntes puderam contra sua fé e amor ao Cristo.

Natural de Huesca, cidade espanhola, Lourenço foi um diácono de bom humor que servia a Deus na Igreja de Roma durante meados do século III.

Conta-nos a história que São Lourenço, como primeiro dos diáconos, tinha grande amizade com o Papa Sisto II, tanto assim que ao vê-lo indo para o martírio falou: “Ó pai, aonde vais sem o teu filho? Tu que jamais ofereceste o sacrifício sem a assistência do teu diácono, vais agora sozinho, para o martírio?”. E o Papa respondeu: “Mais uns dias e te aguarda uma coroa mais bonita!”. São Lourenço era também responsável pela administração dos bens da Igreja que sustentava muitos necessitados.

Diante da perseguição do Imperador Valeriano, o prefeito local exigiu de Lourenço os tesouros da Igreja, para isto o santo diácono pediu um prazo, o qual foi o suficiente para reunir no átrio os órfãos, os cegos, os coxos, as viúvas, os idoso... Todos os que a Igreja socorria, e no fim do prazo – com bom humor – disse: “Eis aqui os nossos tesouros, que nunca diminuem, e podem ser encontrados em toda parte”.

Sentindo-se iludido, o prefeito sujeitou o santo a diversos tormentos, até colocá-lo sobre um braseiro ardente. São Lourenço, que sofreu o martírio em 258, não parava de interceder por todos. Encontrou no Espírito Santo força para dizer, no auge do sofrimento na grelha: “Vira-me que já estou bem assado deste lado”.

Roma cristã venera o santo espanhol com a mesma veneração e respeito com que honra seus primeiros apóstolos. Depois de São Pedro e São Paulo, a festa de São Lourenço foi a maior da antiga liturgia romana. O que foi Santo Estevão em Jerusalém, isso mesmo o foi São Lourenço em Roma. (Fonte: Canção Nova).

 

Parabenizamos e agradecemos a todos os diáconos pelo serviço de amor e doação para a nossa Igreja!

Rogamos a Deus, para que os senhores continuem acolhendo com alegria o chamado de Deus em suas vidas, e sendo sinal de Cristo nos diversos ambientes em que vivem: familiar, eclesial, profissional e social.

Que São Lourenço seja modelo de testemunho de vida para o cada um de vós, inspirando-os em suas vocações e ministério diaconal.

 

Por Gislene Ribeiro

Imprimir Subir Voltar

 Fale Conosco Contatos Webmail Twitter GooglePlus Facebook Flickr Youtube
© Copyright 2013 - Todos os direitos reservados. Voltar a Home