Catedral de Brasília
Notícias

Os carmelitas e o escapulário

14/07/2017 17:00

A palavra Carmo – ou Carmelo – vem do hebraico Kármel e significa ‘jardim bem cultivado’, ‘vinha de Deus’. Buscando esse jardim divino, muitos europeus inseridos no ambiente das Cruzadas (entre 1095 e 1291) buscaram respostas em uma vida mais íntima a Cristo. Como eremitas inspirados no profeta Elias, eles encontraram no Monte Carmelo (Israel), o jardim do refúgio.

No século IX antes de Cristo, neste mesmo Monte, Elias protagonizou a disputa entre o profeta Elias e os sacerdotes fenícios de Baal (cf. I Rs 18). Lá permaneceu a gruta do profeta que se tornou patriarca de uma nova vocação. Com uma Regra escrita entre 1206 e1214 pelo patriarca de Jerusalém, Santo Alberto, nascia a Ordem Carmelita.

Em 1238, perseguidos por muçulmanos que queriam tomar a Terra Santa, a maioria dos eremitas voltou para os países de origem – os que permaneceram no Monte foram mortos. A adaptação à vida na Europa não foi fácil: perseguições, zombarias, humilhações por causa da forma simples de se viver junto a Cristo.

Com os carmelitas na Inglaterra, em meio a grandes tribulações, surgiu São Simão Stock e o escapulário. Desde os primórdios, Nossa Senhora recebia dos eremitas do Monte Carmelo o título do Carmo. Foi a ela que Stock, aflito pelas tribulações sofridas pela Ordem, rezou:

Flor do Carmelo, vide florida.

Esplendor do Céu.

Virgem Mãe incomparável.

Doce Mãe, mas sempre virgem.

Sede propícia aos carmelitas.

Ó, Estrela do mar.

Logo depois da oração, a Virgem apareceu a Stock e, tomando o escapulário nas mãos, disse a ele: 

“Filho caríssimo, recebe este Escapulário, sinal especial de minha confraternidade. Eis o sinal da salvação! Salvação dos perigos. Quem morrer revestido com ele, não padecerá do fogo do eterno”.

Com a propagação da visão, a Ordem começou a florescer na Europa.

O hábito de Maria

Colocado sobre as escápulas (ombros), o escapulário é uma peça do hábito que ainda hoje todo carmelita usa. Com o tempo o escapulário foi reduzido para ser dado aos fiéis leigos. Dessa forma, quem o usasse poderia participar da espiritualidade do Carmelo e das grandes graças ligadas ao uso ele.

Feito de dois quadradinhos de tecido marrom unidos por cordões, tendo de um lado a imagem de Nossa Senhora do Carmo e, do outro, o Coração de Jesus (ou o brasão da Ordem do Carmo). É uma miniatura do hábito carmelita, por isso é uma veste. De acordo com a ordem dos carmelitas quem se reveste do escapulário passa fazer parte da acordo com a Ordem dos Carmelitas quem se reveste do escapulário passa a fazer parte da família carmelita e se consagra a Nossa Senhora, sendo assim, um sinal visível de aliança com Maria.

Escapulário significa escápula, proteção. É um sinal visível que remete ao Céu. Com o escapulário imposto, Nossa Senhora promete proteção durante esta vida, assistência na hora da morte e salvação eterna, a partir da disposição espiritual de cada pessoa.

Os carmelitas enfatizam que o escapulário não é um amuleto – é um sacramental – e apresentam algumas atitudes a serem assumidas por quem usa este sinal mariano:

• Colocar Deus em 1º lugar na sua vida e buscar sempre realizar a vontade d’Ele
• Escutar a Palavra de Deus na Bíblia e praticá-la na vida
• Buscar a comunhão com Deus através da oração, que é um diálogo íntimo que temos com Aquele que nos ama
• Abrir-se ao sofrimento do próximo, solidarizando-se com ele em suas necessidades, procurando solucioná-las
• Participar com frequência dos sacramentos da Igreja, sobretudo Eucaristia e Confissão, para poder aprofundar o mistério de Cristo na vida

A imposição do Escapulário do Carmo é feita uma única vez para toda a vida, por um religioso carmelita ou por um sacerdote que siga o rito estabelecido pela Igreja. O escapulário gasto pode ser substituído por outro ou por uma medalha.

Para Santa Teresa, portar o escapulário é se vestir com o hábito de Nossa Senhora. O escapulário, como peça de roupa usada pelos monges, representa ainda o suave jugo de Cristo, ou seja, a obediência. O escapulário é o hábito de Maria, mulher da obediência.

Festividades

Neste domingo, 16 de julho, a liturgia celebra Nossa Senhora do Carmelo, a Virgem do Escapulário do Carmo. Para comemorar a data, o mosteiro do Carmelo de Nossa Senhora do Carmo organiza a partir desta sexta, 14 de julho, as festividades em honra à Virgem.

Até o dia 16, a programação terá Santa Missa – sempre às 19h – com imposição de escapulários, barracas com comidas típicas e trabalhos manuais. A ocasião é especial para o Carmelo de Brasília. Em 2017, o mosteiro completa 25 anos de chegada à capital do país.

 

Também em honra à Virgem, a paróquia Nossa Senhora do Carmo de Taguatinga Sul entra nos últimos dias de novena e festejo. O cardeal Sergio da Rocha, arcebispo de Brasília, celebra Missa Solene às 17h do dia 16 de julho.

 

(LP)

Imprimir Subir Voltar

 Fale Conosco Contatos Webmail Twitter GooglePlus Facebook Flickr Youtube
© Copyright 2013 - Todos os direitos reservados. Voltar a Home