Catedral de Brasília
Notícias

Um Corpus Christi para celebrar a paz

15/06/2017 13:06

Fazia 14º graus em Brasília quando os primeiros jovens chegaram para a montagem do tapete de Corpus Christi, na Esplanada dos Ministérios. Com a bênção de padre João Firmino, pároco da Catedral Metropolitana, os jovens iniciaram o trabalho de confecção que inclui, basicamente, areia, serragem e tinta. O sacerdote fez um pedido especial aos jovens:

“Neste ano, o intuito de Corpus Christi é valorizar a paz. Que as pessoas que estarão aqui, nesta grande festa, possam sentir essa paz! Uma das formas que vamos manifestar isso é fazendo esses tapetes. As pessoas, vendo esses desenhos, vão também encontrar Deus; pessoas que passam por problemas, que ao olhar para o tapete, possam ganhar esperança no coração. Coloque as suas intenções, seus sonhos nesses desenhos. Essas artes que vocês fazem manifestam a presença de Deus”.

Um dos jovens que ajudou na confecçãodo tapete foi Emerson Pereira de Araújo, de 22 anos. Ele coordena o movimento Sim, que trabalha um carisma marianocom os jovens. Já é a sexta vez que Emerson participa da montagem do tapete. Cada vinda sempre traz a experiência da renovação da fé.

“Estar aqui nos dá força pra continuar a nossa caminhada! Nós estamos fazendo a diferença. Diferente de outras pessoas que vêm aqui (Esplanada) para quebrar;nós estamos aqui fazendo algo do bem. Nós somos a capital da paz!”, sublinha o rapaz.

Wilma Andrade tem 25 anos e é da Equipe de Jovens de Nossa Senhora. Ela também veio com o movimento para a confecção do tapete e já se preparava há alguns dias para montar o desenho do Ano Mariano. Todo ano Wilma faz questão de ir à Esplanada para manifestar a fé na Eucaristia. “O que me motiva a estar aqui é ofertar este trabalho a Deus. Só de saber que eu estava aqui, contribuir com um pouquinho, é gratificante”.

Elisa Maria Santos, 20 anos, participa de um grupo jovem da Arquidiocese Militar e vem todo ano para a montagem. O grupo tem uma boa preparação antes de vir: os jovens estudam o sentido de Corpus Christi, o porquê de fazer o tapete, o significado de mostrar o amor ao Corpo de Cristo.

“Estou aqui pela fé, pelo amor que tenho por Jesus e o amor que Ele demonstra a mim todos os dias. Aqui eu expresso a minha fé, mostro o quanto ela é bonita. Eu me sinto muito privilegiada! Depois que a gente começa a se aprofundar espiritualmente e participa da vida da Igreja, a gente se sente preenchida. A gente não precisa buscar as coisas no mundo, porque consegue tudo em Deus”, explica a jovem.

Corrida

Com a organização da Arquidiocese de Brasília, as Corrida de Corpus Christi teve neste ano a segunda edição. A competição recebeu 432 participantes em seis modalidades –caminhada de 2,5 km;corrida de rua de 2,5km, 5km ou 10km;e corrida de patinsinline de 10km ou 21km.

Dom MarconyFerreira, bispo auxiliar de Brasília, selou a presença pelo segundo ano na caminhada. “A nossa correria de cada dia é o nosso tempo de preparação. Pra garantir a Missa da tarde, eu nem corri, só caminhei os 2,5 km incentivando a turma que vem aqui pra corrida e patinação. É um momento de alegria e de glorificar o Senhor já desde cedo, já que vamos ter a nossa procissão, grande caminhada da fé com Jesus Sacramentado”.

O bispo vê a corrida como mais uma oportunidade de comunhão na Arquidiocese. “A corrida está crescendo, o povo gosta. Isso mostra que os cristãos também se divertem. O cristianismo não é a religião da tristeza, pelo contrário, é de alegria e de nos sentirmos como irmãos. Como os grãos formam um só pão, cada um aqui na Esplanada forma o Corpo de Cristo, que é a Igreja”, completou.

Todos os participantes que concluíram o percurso ganharam medalhas. Os três primeiros lugares de cada modalidade receberam, além da medalha, o troféu respectivo à sua classificação.

Lucas Scaraveli, corredor profissional, ganhou a corrida de 10 km masculina. Ele é da paróquia Nossa Senhora do Rosário de Pompeia, na Vila Planalto, e sempre participa da confecção do tapete na comunidade. Para ele, a corrida teve um sentido especial: “Correr aqui tem outro significado. Hoje o significado é consagrar minha vitória, minha vida pra Jesus”.

Dayse da Silva Ribeiro ganhou na modalidade feminina de 10 km. Ela é monitora do Projeto Correndo Atrás de um Sonho, idealizado pelo ex-corredor de rua Gesifran Martins Messias e assumido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. “É muito gratificante correr e participar dessa competição. Estar aqui é um privilégio!”

A finalidade do projeto é educar para a cidadania e para a vida, através da prática esportiva, de modo especial, por meio do atletismo. Atualmente o projetocontempla cerca de 50 crianças do Incra 8, em Brazlândia.

A ganhadora da modalidade feminina de 21km no patins foi Heloísa de Fátima Silva. Moradora do Cruzeiro, ela participa há quatro anos de competições com a equipe Capital Speed. O treinamento de Helô, como é conhecida pelos amigos, acontece sempre nas manhãs e noites de segunda a quinta-feira,no Parque da Cidade.

É a primeira vez que ela vem à Corrida de Corpus Christi. Ela conta que participava de corridas de rua, mas, ao começar a sofrercom dores nos pés, ficou impedida de praticar o esporte. “Com as dores, eu procurei outra atividade: fui patinar. Foi amor à primeira vista!” Com o prêmio de melhor corredora, Helô desfruta tem um sentimento especial. “Ganhando, a sensação é de superação dos meus limites”.

 

Veja as fotos da confecção do tapete e da corrida em www.facebook.com/ArqBrasilia

 

Por Lilian da Paz

 

Imprimir Subir Voltar

 Fale Conosco Contatos Webmail Twitter GooglePlus Facebook Flickr Youtube
© Copyright 2013 - Todos os direitos reservados. Voltar a Home